Uma beleza, que mais do que de alma, de sorriso, extravasa em todos os sentidos, se fossem apenas os corpóreos, talvez ainda teriamos alguma chance de fugir do seu julgo, mas suas armadilhas são tantas que mesmo um profundo conhecedor das artimanhas femininas ficaria perdido, por isso por onde você passa chama a atenção e quem diz que não sente nenhum um pingo de vontade de se jogar diretamente a você, é porque tem medo, medo de tudo isso que você tem, se é verdade a máxima aprendida com um certo professor: se os homens se tornam cada vez mais inseguros, a beleza da mulher continua eterna.

Começa pela boca, nela existem palavras doces, um mel de abelha, prestes a atrair ao mesmo tempo grandes feras e belissimos animais, monstros que adorariam te destruir e sugar totalmente sua vida, seu amor próprio, trasvestidos de homens feios e bonitos, (mesmo sendo um feio assumido sou contra a máxima criada pelos feios de que só estes prestam), continua em um olhar, niponico, trazendo neste todos os mistérios do oriente, dragões, samurais, espadas e artes capazes de matar um homem com um único golpe, e assim é teu olhar um lance certo pode matar um homem, um lance errado pode causar sua própria morte, mas é um olhar teu, você tem sobre ele dominio, sabe disso, e assim o usa, e a cor deles duas amendoas, e mesmo eu gostando mais das uvas, verde e de tons azulados, me chamam a atenção.

O seu corpo um violão, digno dos poemas dos grandes poetas Vinicius, como dizia o mundo inteiro se enche de graça, não em desejo fútil ou em simples palavras vãs para aqui serem escritas e por aqui ficarem, não, o mundo para em admiração ao teu corpo ao seu jeito, pois por mais que ainda esteja incompleto, sua mente, seus desejos, por mais que qualquer um ainda possa intereferir em seu futuro, você é completa, digna da plenitude e não da falta.

E é neste mundo que ainda tendo tamanha beleza não sabe apreciá-la que ao elogiá-la em outras rodas longe de ti, prefere usar palavras de falsa admiração, de inveja ou ainda de pura luxúria e promiscuidade, é neste mundo onde o homem não consegue entender na beleza do corpo, rosto e boca de uma mulher um lindo poema, é neste mundo que existe a violência, a morte, o desespero, o falso amor e as desilusões amorosas, a falta de sorte e o azar puro e pleno, e por mais exagerado que possa parecer, é exatamente neste plano que existem os falsos admiradores da sua beleza, os homens boto, que existem na lenda dos Manauaras e Amazonenses, mas que para mim também existem na alma de cada homem que se deixa levar mais pelo animal em si do que pela razão.

Termino porém, com os seguinte dizeres, é no mundo onde um homem te toca o queixo, sente em seu sorriso a sua beleza, prefere passar o tempo sentindo teu cheiro a conversar com o mais digno rei, que prefere se enveredar por sua alma, do que ver de longe com medo o seu corpo, é neste mundo que você dve caminhar, pois já trascendeu o espaço das mulheres, agora é ninfa, e como ninfa não pertence aos homens comuns, apenas aos heróis e aos faunos, ninfa de corpo alma e mente.

Anúncios