https://i1.wp.com/images4.fanpop.com/image/photos/21000000/Noah-Allie-3-the-notebook-21088248-500-281.png

Amor no dicionário Michaelis: Sentimento que impele as pessoas para o que se lhes afigura belo, digno ou grandioso. Na Filosofia: Tendência da alma para se apegar aos objetos. No ditado popular: Amor é uma flor roxa que nasce no coração dos trouxas. Mas enfim o que é o amor, assunto discutido amplamente tanto nas conversas de bar, ou nas grande expressões da arte, como na musica, pintura e literatura. Em um mundo que discute o amor, e que as pessoas em sua juventude cada vez mais desejam, mas como ter algo que nem se entende? Que não tem definição prática e que muitas vezes como definição formal é a ausência total de sentimentos? Para espelhar isso e como se vê hoje, temos que analisar as diferentes visões, o que existe acerca do amor, ou o que o amor significa para nós hoje. E para isso não basta analisar apenas os poetas, aqueles que mistificam esse amor, vivendo o platonismo, é preciso também ver aqueles que colocam este sentimento em um patamar concreto trazendo até a realidade exemplos do que quem sabe pode ser o amor.

Na poesia encontramos exemplos da analise do amor, no trovadorismo um amor de provença seguindo os costumes da corte, e os ais dos amores joviais das moças nas cantigas de amigo, no romantismo um amor idealizado, puro, platônico, ou simplesmente utópico, e por fim o Realismo a realidade de como o amor é, ou ainda a dramáticidade causada pelo que o homem é, um animal que muitas vezes segue mais os seus instintos do que aquilo que é belo e moral para a sociedade.

Mas hoje temos além dessas visões em nosso contemporâneo dois exemplos, o primeiro Nicholas Sparks, é americano vive num casamento estável, e para ele o amor é mais que uma simples expressão é algo que se vive com ardência, uma experiência que dura um tempo, como no exemplo do livro e filme Diário de uma Paixão (The Notebook no original), onde o personagem Noah um jovem operário se apaixona por Allie uma jovem de família rica, Noah vai até a guerra, mas ao voltar ambos ainda são assombrados pelo amor, o livro pula para um velho senhor que lê o diário de Noah, e mais tarde se percebe que esse amor durou para sempre, assim como dito no diário, pois Allie sem memória ainda continua a se apaixonar dia a dia por Noah, agora velho e cuidando dela. Outro exemplo desse amor exemplificado em seus livros por Sparks é o amor intenso de John por Savannah personagens do Livro e filme Querido John (Dear John no original), um amo criado a partir de ume encontro de férias e mantidos nas missões perigosas do jovem soldado John através de cartas, um amor intenso porém trágico, uma obra que é dramática tem apelo, mas que como assumido pelo próprio autor se baseia em romances semelhantes ao dele para com sua esposa, se ele está certo ou não, é uma questão que não tenho como confirmar mas tenho certeza ao afirmar que é está a visão dele de amor.

Outra visão interessante sobre o amor, é a do Funkeiro brasileiro Mr. Catra, tantas vezes representado em matérias da TV e até num documentário (90 dias com carta), ele vive com quatro esposas, e assume todos os filhos deste casamento como um único, sua primeira esposa adota a todos como se fossem filhos dela, e ele ainda divulga em suas obras um pouco do seus pensamentos. O mundo pode talvez não entender e ver em suas letras pura vulgaridade ou exagero, mas enquanto pessoas dançarem e aproveitarem seus shows cada dia Catra confirmará mais sua teoria, de que o mundo vive esse amor livre louco explicado por ele, que ama todas as suas esposas, ele dá a elas uma boa condição de vida. Como dito antes não há confirmação de sua certeza, o que importa é que assim como Sparks este atende um público, que não vê nele um messias, assim como eu não vejo, mas que absorve uma parcela dos seus pensamentos.

Em suma amor não tem definição, até mesmo em nosso contemporâneo podemos encontrar amor visto de diferentes maneiras, se perguntar a alguns jovens o que é amor, é uma relação estável simples, já outros podem ver no ato de amar muitas um conceito puro de amor. Eu diferentemente penso em um amor de acordos, um amor onde as pessoas concordam que ao se encontrarem e se respeitarem encontraram o que se chama amor, mas como já havia dito ainda só queria explanar um pouco sobre o amor, e como ele é visto hoje de dois pontos de vista atuais, mais controversos.

Anúncios