Aqui era pra estar um texto do Alan, a coluna semanal dele. Mas como ele está absurdamente doente, a coluna dele vai atrasar essa semana, e eu vou ocupar o espaço dela com mais uma apresentação do que é legal na internet.

Vocês tem dez minutinhos? Então que tal a gente começar pensando um pouquinho? 3% É um piloto de série produzida no Brasil com a ideia de atingir a rede brasileira mesmo. O conceito é que, num mundo distópico bem parecido com aquele de livros como 1984 e Admirável Mundo Novo, a sociedade é dividida em duas parcelas de populações: quem está por cima da carne seca, e quem está na pindaíba.

Um governo controlador e autoritário usa essa separação para alienar o indivíduo, e praticamente não há como sair de uma situação para a outra. A exceção é uma avaliação anual, à qual todos os indivíduos do lado pobre tem UMA chance de participar, que passa 3% dos avaliados para o outro lado. Simples? Nem um pouco.

É uma felicidade sem tamanho ver que no Brasil é possível produzir algo com essa qualidade de direção de arte, mas o roteiro também é excelente, com muitas reviravoltas na trama em apenas nove minutos e pouco de história. Vale a pena gastar seu tempo nisso.

E esses dias, fui surpreendido com uma indicação de um Vlog pela Tammy, nossa colunista. Eu adoro vlogs porque acho que a ideia de pessoas expressando suas opiniões sem qualquer intermediário (ou melhor, com o You Tube como intermediário) é o ápice da liberdade de expressão.

E eu não gosto dos grandões. Claro, Felipe Neto foi maneiro. PC Siqueira falou umas verdades. Mas eles meio que viram escravos do formato deles… E depois? Como inovar? Bom, isso o pessoal que faz vídeos mais caseiros consegue fazer FACILMENTE. E é isso que o Kaue faz no Coalas São Legais. Ele inova.

Pra começas, Coalas são legais mesmo. E macacos, que parecem ser algo que o rapaz gosta muito. Mas o que me fez prestar atenção nele foi a piadinha no começo desse vídeo. Coitado do Pra Dentro. O tipo de humor dele é o tipo de humor que eu tinha quando tava no colegial: fazer a piada sem graça, sabendo que é sem graça, só porque a idéia é engraçada pra mim. E eu ri. E ri ainda mais quando ele apareceu com o chapéu de pikachu digitando como se não houvesse um amanhã. Se você não riu, você pode ir plantar laranja na chuva com a sua irmã vesga.

O mais legal é que ele não faz isso porque vai dar dinheiro. Nem porque quer a fama (okay, todo mundo quer a fama, mas não é o motivo principal pelo menos). Ele faz isso porque ele GOSTA! E isso é que faz a parada ficar boa. E além disso, ele tem o Blu, o Puro Osso E o Pedobear na parede dele, então seu argumento é inválido. Pra alguém com uma câmera “ruim” e sem grandes ferramentas de edição, ele é genial nos cortes que faz no vídeo e na forma como trata a coisa. E, além disso, ele ainda apresentou pra mim outro vlog bem legal.

O Aleatoriamente Falando é o vlog da Beth. A Beth canta Nirvana, a Beth canta coisas aleatórias, e a Beth fala consigo mesma. Ou seja, a Beth é mais legal que aquela tia da cantina que te dava duas balas a mais quando você comprava um pacotinho de dez. Nesse vídeo aí de cima, ela fala sobre pessoas se engolindo e Dia dos Namorados, uma situação em que TODO MUNDO já passou na vida. E mostra que ela compartilha comigo a noção de que é melhor passar o Dia dos Namorados solteiro que o Dia do Braço Esquerdo sem o Braço Esquerdo. Enfim.

Se você achar que “afe, eles nem são tão bons”, eu vou ter que te lembrar que eles tem mais coragem que a sua pessoa, que fica aí, dando sua opinião sobre a novela ao invés de tentar mostrar pro mundo o que você tem pra dizer. Sim, porque um vlog é sobre isso: Mostrar sua opinião sobre um assunto pro mundo, de maneira engraçada, sabendo que a internet é o reino dos trolls e a qualquer minuto vai aparecer alguém pra falar que você é ruim enquanto se esconde sem mostrar a cara.

E se você, assim como a minha pessoa, já passou aí dos vinte e poucos, já deve ter sentindo também as primeiras doses de saudade da infância. Quase todos nós sentimos isso. E um desses elementos é a saudade dos programas que passavam na TV, não é? E o trabalho do pessoal do Nostalgia é ajudar a gente a lembrar mais deles, e ficar com ainda mais saudades daquele tempo.

Ao invés de só juntar dezenas de imagens e vídeos curtos, esse pessoal se empenha. Todos os vídeos apresentam os elementos mais recorrentes da história, mostram as sagas dos desenhos, nos fazem lembrar até de algumas das melhores piadas ou cenas inspiradoras. Esse que eu estou colocando aqui é sobre Doug, um dos meus desenhos favoritos quando era menor, mas eles já fizeram de vááários programas, incluindo Dragon Ball, Cavaleiros do Zodíaco e Um Maluco no Pedaço. Vale a pena dar uma olhadinha no canal deles.

Enfim, assim termina o segundo Marxismos. Como eu prometi, foquei mais em coisas brasileiras. Na próxima vez, vou tentar mesclar mais o conteúdo em inglês com o em português. Um abraço!

Anúncios